Descubra 13 curiosidades sobre Yoga

Quem pratica yoga frequentemente sente os inúmeros benefícios que a prática oferece e mantém a mente e o corpo e em equilíbrio. A professora de yoga Vanessa Mantuani comenta sobre 13 curiosidades dessa prática milenar que ganha cada vez mais adeptos no mundo todo. Confira:

1) O local onde foi descoberto inscritos de Yoga há mais de 5.000 anos a Noroeste da Índia, no Vale do Indo, era habitado pelo povo drávida. Sua civilização, uma das mais avançadas da antiguidade, ficou perdida e soterrada durante milhares de anos. Até que, por volta de 1900, as cidades Harappá e Mohenjo-Daro, foram conhecidas através de escavações arqueológicas na Índia. Essas cidades tinham urbanismo planejado. Ao invés de ruelas tortuosas, tinham largas avenidas de até 14 metros de largura, cortando a cidade no sentido de Norte-Sul e Leste-Oeste. Entre elas, ruas de pedestres, nas quais não passavam carros de boi. As casas da classe média tinham dois andares, instalações sanitárias dentro de casa e até mesmo água corrente. Vale lembrar que isso tudo foi encontrado numa civilização de 3.000 anos antes de Cristo.

2) No Brasil o Yoga começa por volta de 1947. Depois de ser descoberto no Estados Unidos e Europa através de grandes mestres com Yogananda, Sivananda. Chegou aqui com a ajuda do professor Caio Miranda. O professor Jean Pierre Bastiou, foi um dos primeiros a ter uma escola que ensinasse Yoga em 1957. Assim os brasileiros foram se familiarizando com a profundidade dessa filosofia milenar que se mantém até hoje pelas mãos de grandes professores como Hermógenes. Recentemente chegou ao País, mais uma sabedoria oriental, o Yantra Yoga – Yoga Tibetano do Movimento.

3) A palavra Yoga é traduzida como união. Ela junta o que jamais foi separado, o que somente encontra-se encoberto por nossas “ilusões” e pela maneira de como nos identificamos com o mundo. “Yoga é a eliminação das instabilidades da mente”, diz o texto “Yoga Sutra” de Patanjali. Ou seja, a dos pensamentos compulsivos. Nesse sentido, nada tem a ver com religião, ginástica ou terapia: yoga é uma filosofia prática. E, segundo esse sistema filosófico, não é possível atingir boa saúde física e mental sem a aquisição de estados mais profundos de concentração.

4) Yoga é uma das práticas corporais que foram introduzidas no Sistema Único de Saúde, no Brasil,  por meio da Portaria 719, de 7 de abril de 2011, com a criação do Programa da Academia de Saúde, pelo Ministério da Saúde. Então o Yoga é considerado uma terapia complementar, não só alternativa, mas uma prática que complementa um tratamento médico.

5) Estudos científicos comprovam efeitos do Yoga sobre a saúde mental e física. Com o objetivo de observar os efeitos calmantes do Yoga e sua atuação no SNS, pesquisadores do departamento de psiquiatria do All India Institute of Medical Sciences, em Nova Déli, liderados por G. Sahasi, compararam efeitos do Yoga aos do ansiolítico Diazepam.  Ao fim de três meses de pesquisa, os autores descobriram que o grupo que praticou Yoga tinha pontuação menor em escalas de ansiedade, reduzindo os sintomas. Tais resultados não foram encontrados no grupo que havia tomado o medicamento.

6) Se você procurar imagens no Google, com a palavra Yoga, vai ver centenas de fotos de pessoas lindas se contorcendo e pode pesar: Nunca vou conseguir praticar Yoga. Mas, vou te contar que: no Ocidente o Yoga ficou conhecido como um exercício, ginástica ou método de condicionamento físico. A postura invertida (“plantar bananeira”) tornou-se um símbolo dessa maneira de pensar. Para quem está de fora, essa postura (ásana) parece difícil de fazer. Na verdade, é bastante fácil de aprender, e existem posturas muito mais difíceis que exigem muitos meses, ou até mesmo anos de prática para serem executadas. O mais importante é que as posturas são somente a “pele” do Yoga. As técnicas de respiração são a “carne” e o “sangue”, as práticas morais que exigem perseverança correspondem ao “esqueleto”. As práticas de meditação (samâdhi) são o “sistema circulatório e nervoso” . E por fim, no “coração” do Yoga reside a Realização da Nossa Verdadeira Natureza ou Realidade Última.

7) Quem já teve contato com a prática ouviu falar em Hatha Yoga, a palavra “Hatha” deriva das sílabas ha, sol, e tha, lua, que unidas formam a fusão dos “aparentemente” opostos, das polaridades energéticas, do masculino e feminino, do quente e frio; no entanto a palavra “Hatha” também significa força/forte, o que nos leva a ver a Hatha Yoga como uma disciplina altamente competente de aperfeiçoamento humano, que há milhares de anos desperta vários de nossos potenciais. Como exemplo, alguns deles são: a disciplina, a compaixão, a saúde, a capacidade de dominar-se, o controle racional sobre as emoções e desejos, etc, que são apenas presentes que se pode receber no processo de auto descoberta. Resumindo, Hatha Yoga pode ser chamado de “yoga da fortaleza interior”.

8) Uma lenda sobre a história e origem do Yoga: Certa vez um famoso dançarino improvisou alguns movimentos instintivos, porém, extremamente sofisticados. Emocionava a todos que assistiam. Era algo espontâneo, que só encontrava eco no coração daqueles que também tinham uma sensibilidade apurada. O dançarino conseguiu transmitir boa parte do seu conhecimento. Até que um dia, muito tempo depois, o Mestre morreu. Os discípulos preservaram a arte intacta e assumiram a missão de retransmiti-la. Em algum momento da História essa arte ganhou o nome de integridade, integração, união: em sânscrito: Yôga! Seu fundador ingressou na mitologia com o nome de Shiva e com o título de Natarája, Rei dos Dançarinos.

9) A mais velha professora de Yoga do Ocidente chama-se Tao Porchon-Lynch, uma jovem de 97 anos. Ela tem capacidade de superar os efeitos do envelhecimento para controlar seu corpo e mente em harmonia com os princípios do Yoga. A filosofia de Tao é: “Não há nada que não possamos fazer se aproveitar o poder dentro de nós”. Ela treinou e certificou centenas de instrutores de Yoga, desde 1982. Tem mais de 70 anos de prática de Yoga e há mais de 45 anos ensina Yoga para estudantes na Índia, França e os EUA. Sua paixão atual, além de Yoga, é a dança de salão e ela é uma premiada dançarina de categoria mundial.

10) Yoga faz muito sucesso no mundo por possuir inúmeros benefícios para a saúde física, mental e espiritual. E, a lista dos famosos que praticam Yoga é extensa: Gisele Bündchen, Alessandra Ambrósio, Gloria Maria, Daniele Suzuki, Ellie Goulding, Isabelle Drumond, Luciana Gimenez, Miranda Kerr, Izabel Goulart, llidi Silva, Giovanna Ewbank, Fernanda Lima, Thaila Ayala, Madonna, Carolina Dieckmann, Vanessa Hudgens, Thaila Ayla, Sheron Menezzes, Daniele Winits, Letícia Spille, Cameron Diaz, Woody Harrelson, Jennifer Aniston, Emma Stone, a célebre Marilyn Monroe e as cantoras Lady Gaga, a Pink, entre outros.

11) Surya Namaskar é traduzido como “Saudação ao Sol”. E, a Saudação ao Sol é um exercício corporal completo. Compreende uma sequência de 12 posturas (ásanas) de yoga e o objetivo é sincronizar o movimento com a respiração para aguçar a mente. Isso produzirá um aquietamento das emoções e dos pensamentos. Ao mesmo tempo, fortalece o corpo, aumenta a saúde geral e estimula as glândulas adrenais e timo, no coração, produzindo uma sensação de leveza e felicidade, e conduz ao conhecimento da própria força interior.

12) A qualidade de vida no trabalho é uma das preocupações das empresas globalizadas e o Yoga Laboral vem nesse sentido contribuir para melhorias no desempenho de funções e nas relações sociais. A prática regular tranquiliza a mente, reforça a autoestima e a autoconfiança, e ajuda o praticante a lidar melhor com situações de estresse e ansiedade.

13) Em artigo original do Laboratório de Cardiopneumologia e Fisiologia do Exercício da Universidade de Fortaleza, os pesquisadores Carlos Hermano da Justa Pinheiro e Maria de Jesus Ferreira Marinho concluíram que “Modificação do padrão respiratório melhora o controle cardiovascular na hipertensão essencial”. Assistidos em ambulatório, homens e mulheres (45 a 60 anos de idade) com diagnóstico médico de hipertensão arterial. Foram realizadas sessões de pránayáma duas vezes por semana durante um mês. Cada sessão teve duração de 30 minutos, os resultados demonstraram redução da pressão arterial, redução da frequência cardíaca e respiratória.

Link para este post:

Fonte: Catraca Livre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *