Você tem o direito de manifestar a sua fé!

O Ministério da Cultura (MinC) e a Fundação Cultural Palmares (FCP), ao longo dos últimos anos, têm trabalhado arduamente contra todas as formas de intolerância, males sociais que se chocam com o que descreve e prescreve nossa Constituição, a qual nos reconhece como uma nação pluralista, constituída por uma população culturalmente diversa, resultante da ampla gama de valores, comportamentos e identidades que na grande parte das vezes se acomodam harmoniosamente e convivem prezando pelo respeito mútuo.

Entre as diferenças que nos formam encontram-se aquelas atreladas à religiosidade. O Brasil abriga inúmeras religiões e práticas religiosas, e garante aos seus filhos e filhas a liberdade de crença e de culto. Por isso, não pode admitir manifestações de intolerância religiosa como as que infelizmente vemos se repetir e se espalhar por algumas partes do país.

Sabemos que o tema é muito delicado, mas estamos certos quanto à real necessidade de se falar sobre ele. A melhor maneira que encontramos para isso foi reunindo algumas lideranças religiosas e artistas brasileiros para abordar e saudar nossa diversidade sociocultural.

Assim, o MinC e a Fundação Palmares lançaram a campanha Filhos do Brasil, que está sendo levada à população por meio de peças publicitárias veiculadas na TV e na internet, a partir do sítio eletrônico e canais de mídia do Ministério da Cultura.

Filhos do Brasil, cujo embaixador é o cantor e compositor Arlindo Cruz, é uma campanha que tem o intuito de valorizar a diversidade religiosa, o respeito ao próximo e o convívio com a alteridade.

A campanha é composta por várias peças, entre as quais um manifesto, que contará com inserções de 30″ na TV e de inserções de 2′ na Internet, e um conjunto de depoimentos que serão postados no hotsite da campanha, hospedado no sítio eletrônico do MinC. Por meio desse hotsite, a população poderá enviar seus próprios vídeos em defesa da liberdade de crença e pela garantia dos direitos previstos na Constituição.

Por se tratar de um projeto de mobilização e sensibilização e por se identificarem com a proposta, as/os líderes religiosas/os e as/os artistas participantes cederam gratuitamente a autorização de uso de imagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *